Blog Single

As empresas modernas utilizam ferramentas e processos de gestão de pessoas e gestão de carreira para atrair e reter talentos, melhorar o clima organizacional, criar oportunidades de desenvolvimento para seus colaboradores e conquistar resultados surpreendentes. Em um mercado altamente competitivo, em que o capital humano é um dos maiores diferenciais das organizações, tornou-se fundamental elaborar ações capazes de motivar e valorizar os colaboradores que apresentam bons resultados e trabalham com dedicação. Nesse sentido, o plano de cargos e salários mostra de forma clara as possíveis promoções, os meios e o tempo para alcançá-las, de forma que motiva os funcionários e os estimula a serem ainda mais produtivos, uma vez que passam a vislumbrar maneiras de crescer dentro da organização. Afinal, grandes profissionais buscam, cada vez mais, empresas que valorizem o seu trabalho e criem planos de futuro para sua área e cargo.

Mas afinal, o que é o plano de cargos e salários e qual sua importância?

O plano de cargos e salários é um documento que expõe cada posto de trabalho, com suas respectivas funções e perfis profissionais, além dos salários correspondentes. Isso permite que, além de proporcionar a estruturação, o Plano também permite que a empresa ofereça ao colaborador um plano real de carreira, ou seja, de forma clara demonstra as possíveis promoções e o tempo para alcançá-las.

Assim, ela permite o alinhamento da empresa com o mercado (de acordo com empresas de porte e segmento semelhantes), diminui o número de desligamentos, aumenta a quantidade de profissionais que se identificam com a cultura e os valores organizacionais e, o mais importante, ajudam a disseminá-los.

Enquanto para os colaboradores, ela permite visualizar qual é seu momento atual, bem como, as suas perspectivas futuras, a avaliação de seus indicadores de desempenho e o que precisa fazer, estudar ou buscar para alcançar outras posições ou cargos, fazendo com que também ajude na motivação, melhorando a experiência do profissional com a empresa.

E como é feito esse plano?

Os profissionais da área de recursos humanos, devem antes de tudo, ter em mente que esse plano deve estar em bom alinhamento aos aspectos culturais e políticos da empresa em questão. Vejamos os critérios analisados

1- Organização e planejamento: Antes de tudo, é preciso coletar informações sobre o funcionamento da empresa, o que engloba políticas, procedimentos, remuneração atual, mercado concorrente, disposições sindicais, aspectos estratégicos e administrativos;

2- Divulgação da elaboração do processo: É preciso a participação e o comprometimento de toda a equipe no processo de implementação do plano de cargos e salários, como uma forma de harmonizar as expectativas dos funcionários com as reais possibilidades. Logo, é uma maneira de escutar feedbacks e ter insights sobre itens pertinentes que podem ser levados em consideração;

3- Atribuição e descrição dos cargos: Um dos passos mais importantes é identificar todos os cargos existentes na empresa, e descrever e documentar as funções de cada um. Isso pode ser feito através de entrevistas ou questionários para o levantamento dessas informações;

4- Avaliação e classificação dos cargos: Os cargos devem ser empregados em ordem alfabética para uma gestão mais inclusiva e não hierarquizada, o que evita uma ideia de superioridade entre cargos mais altos e os demais, fazendo com que o clima organizacional seja afetado negativamente com uma gestão hierárquica;

5- Pesquisa salarial: Uma pesquisa salarial com o objetivo de comparar a remuneração oferecida pela empresa com a praticada nos principais concorrentes, atuantes na mesma região, que trabalham no mesmo ramo e possuam o mesmo porte, para manter um equilíbrio em relação aos preços praticados pelo mercado;

6- Matriz salarial: Conciliar a avaliação de cargos com os resultados da pesquisa salarial, para estabelecer os valores das faixas salariais para cada cargo da empresa, a chamada matriz salarial. Para isso, é necessário entender os detalhes sobre cada regime de contratação como CLT, PJ, estágio e menor aprendiz.

7- Cálculos dos impactos da política salarial: Agora é hora de computar os custos envolvidos na implantação de todo o plano de cargos e salários e também de sua estratégia.

8- Documentação dos dados numa planilha: É importante que esse documento contenha detalhes das funções, cargos, níveis, quantidade de funcionários exercendo cada função e seus respectivos salários, assim como as características necessárias para promoções. Uma boa recomendação é utilizar gráficos para ter panoramas gerais de todas as informações cadastradas.

9- Divulgação dos dados: É muito importante divulgar o documento de plano de cargos e salários aos colaboradores, esclarecendo todas as dúvidas deles em relação a isso, tornando todo o processo transparente e praticável para todos.

Assim, o plano de cargos e salários consiste na definição das atribuições, deveres e responsabilidades de cada cargo e, consequentemente, os seus respectivos níveis salariais. Essa abordagem faz com que os colaboradores se sintam mais motivados e comprometidos pois irão enxergar perspectivas de crescimento dentro da empresa.

Está claro que esse plano evidencia o diferencial competitivo das empresas? Quer saber mais sobre a implementação deste plano na sua empresa? Fale com a Vianna, estamos à disposição para te ajudar!

Escrito por: Camile Christine M. de Souza.